Coordenação de Educação Física

Projetos de Extensão

CURSO DE EXTENSÃO: CORPOREIDADES, PRÁTICAS CORPORAIS E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

COORDENADORA: PROFª ROSA MALENA CARVALHO

O acesso e permanência à escola, para todos, ainda não se consolidou no Brasil. Nesse movimento, elementos curriculares – como a educação física – têm sido negados ou com oferecimento restrito. O que vai de encontro à concepção ampla de currículo (com todos os elementos curriculares, com o maior número possível de seus conteúdos, em diálogo com as outras áreas do conhecimento) e; a inclusão dos alunos e alunas da Educação de Jovens e Adultos (EJA) como parte do direito pleno à escolarização. Muitos naturalizam as condições que marcam os sujeitos da EJA, os colocando como culpados por sua baixa escolarização e negando a formação, no Brasil, de uma população filha de escravos de ontem. Destacando que 10% da população brasileira é analfabeta, reconhecemos o papel das Universidades para que esses jovens e adultos tenham direito aos estudos e que, ao exercê-lo, acompanhado de deveres que o estudar carrega, suspenda as previsibilidades que determinam seu futuro. Ideia que requer reforços na formação docente (para essa Modalidade) e, ao mesmo tempo, pode causar diferentes impactos sociais: pela história da EJA reconhecer uma dívida social com parte da população; por identificar que o tempo e o lugar para estudar também é formação humana; por poder quebrar a previsibilidade que coloca muitos jovens em situações de riscos). O corpo e as práticas corporais podem fazer parte desse processo, como elementos do universo da cultura corporal socialmente construída e, como uma das linguagens da vida em sociedade.

OFICINA DE LUTAS

COORDENADOR: PROF. MARCELO ANTUNES

O presente projeto visa oportunizar a vivência e o estudo da prática das Lutas visando o desenvolvimento de ações voltadas para a formação inicial de discentes e formação continuada de docentes em educação física com foco na educação básica. O projeto é constituído de encontros semanais presenciais para prática e estudo das lutas, artes marciais e esportes de combate em sua dimensão pedagógica, cultural e histórica.

PRÁXIS CIRCENSE NA UFF

COORDENADORA: PROFª ELIZANDRA GARCIA

De forma empírica tenho identificado a realização de diversas atividades da cultura corporal, historicamente praticadas no circo, sendo realizadas no interior da Universidade Federal Fluminense. Foi possível observar ainda que o processo ensino dessas atividades entre os acadêmicos, se estrutura ancorado em observações e execução, ou seja, o ensino a partir do conhecimento prático, característico dessas atividades culturais. A partir dessas observações, proponho com essa ação de extensão, possibilitar um espaço de vivências e de trocas de conhecimentos referentes a cultura corporal, apropriadas historicamente pelo circo, e que já vem sendo realizadas no âmbito da Universidade Federal Fluminense. A mediação pedagógica para o ensino dessas atividades da cultura corporal serão estruturadas com o intuito de facilitar o aprendizado, tanto para acadêmicos e comunidade externa que já possuam conhecimento de alguma dessas práticas quanto para os que não possuem nenhum conhecimento e buscam apreendê-lo no projeto de extensão. A partir da avaliação dessa intervenção semestral no projeto teremos pressupostos para uma segunda intervenção, idealizada para o ano letivo de 2019, a ser realizada com os acadêmicos da UFF, comunidade externa, e desses com os alunos do Colégio da UFF, o COLUNI

EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS EM JOGO: DIÁLOGOS E AFETOS

COORDENADORA: CLÁUDIA FOGANHOLI

O projeto tem o objetivo de proporcionar o conhecimento de jogos, danças, brinquedos e brincadeiras das culturas africanas, afro-brasileiras e Indígenas, que possibilitem reconhecimento, valorização e respeito à
diversidade étnico-racial da sociedade brasileira. Os encontros são pautados pela Pedagogia Dialógica na qual o ato de educar envolve necessariamente o de educar-se, sendo necessária a afetividade, o gosto
pelo ensinar e pelo aprender, a busca incansável pela competência e pela esperança engajada na transformação da educação, das condições de vida e de mundo. O projeto é destinado à estudantes dos cursos de licenciatura da UFF, estudantes do ensino básico e professoras/es de Educação Física da
região. Como resultado principal espera-se construir estratégias para o conhecimento de parte da riqueza histórica e cultural das populações africanas, afro-brasileiras e indígenas a partir da vivência de suas
manifestações culturais. Neste sentido, além de apoiar a formação permanente de educadores/as em contextos escolares e não-escolares para atuarem na promoção da Educação das Relações Étnico-raciais, espera-se contribuir para a reflexão e construção de relações e práticas educativas de combate ao racismo e de superação da desigualdade étnico-racial.

PROGRAMA DE INCLUSÃO SOCIAL ATRAVÉS DO ESPORTE

COORDENADOR: AURÉLIO PITANGA VIANNA

Estabelecer relações entre os princípios de cidadania, inclusão, participação social e promoção da saúde com as práticas esportivas, atividades físicas e vivências lúdicas para crianças, jovens e adultos. Da mesma forma, para pessoas com deficiências através de atividades ocupacionais no âmbito do esporte e do lazer com o objetivo de melhorar a qualidade de vida, dessas pessoas, bem como, favorecer o desenvolvimento de metodologias e inovações pedagógicas que contribuem para formação dos discentes dessa Licenciatura e, consequentemente para a área de Educação Física.

PROJETO NADO LIVRE

COORDENADORES: LUIZ TADEU PAES, MARTHA COPOLLILO, MARIA CRISTINA MOREIRA

O PROJETO NADO LIVRE é um projeto que atende à comunidade interna da UFF disponibilizando os tempos livres da piscina, ou seja, nos horários em que a piscina não é utilizada pelas atividades fins vinculada ao curso de licenciatura (ensino-pesquisa – extensão) e as disciplinas eletivas de atação oferecidas pelo Departamento a todos os cursos da Universidade. Criado em 2011, tem por objetivo proporcionar o uso da piscina para que os sujeitos que já têm autonomia para vivenciar as atividades no meio líquido, como forma de oportunizar práticas corporais. A relevância desse projeto está na contribuição para que os sujeitos possam realizar mais atividade física, rompendo com o sedentarismo visando a melhoria da qualidade de vida.

PROGRAMA DE EXTENSÃO PREVI-QUEDAS

COORDENADOR: EDMUNDO DE DRUMMOND ALVES JUNIOR

No século XX o envelhecimento da sociedade brasileira e do mundo mais industrializado vem se apresentando como mais um dos ‘problemas sociais. Prevê-se para os próximos anos, consequências que devem servir de alerta, tanto pelo aspecto da qualidade de vida como de um envelhecimento com autonomia e independência. Sabemos do grande risco de acidentes por quedas isto atinge fortemente a esta população. Em 2001 já preocupados com esta problemática propusemos pela primeira vez um projeto de Prevenção de Quedas e o cadastramos na PROEX. De lá para cá ele ganhou bastante projeção na comunidade de Niterói e adjacências, agora o projeto se transforma em um programa. Dos primeiros 25 inscritos que fizeram parte do primeiro projeto, chegamos hoje a atender mais de 400 atendimentos. Neste sentido diversos projetos foram ganhando vida própria graças a sua aproximação a pesquisas e ser transformado em campo da residência multiprofissional em saúde. Fazem parte das preocupações discutir políticas de saúde pública, os espaços destinados ao lazer, incluindo o planejamento urbano de nossas cidades. Aliado a tudo isto incluimos preocupações com relação aos acidentes por quedas. Temos estudado o mecanismo das quedas e a sua relação com o processo do envelhecimento (Alves Junior, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013). Muitos acidentes por quedas podem ser evitados através de uma proposta que inclua, entre outras estratégias, práticas corporais específicas, mudanças comportamentais e ambientais aliados a uma continua conscientização ao problema. As oficinas que fazem parte dos projetos deste programa que tematizam os acidentes por quedas.

CoINSPIRAÇÕES – COLETIVO DE DANÇA

COORDENADOR: ADRIANA MARTINS CORREA

O projeto articula o trabalho do grupo de dança CoInspirações com ações realizadas nas escolas de Educação Básica. Trata-se de uma proposta que conjuga o fomento à apreciação artística com o desenvolvimento de um olhar crítico e sensível para temas que afetam o universo de crianças e jovens. O grupo CoInspirações iniciou suas atividades no Instituto de Educação Física (IEF), em 2018, sendo um coletivo formado pela professora proponente e por alunos de diferentes cursos de graduação da Universidade. A aprendizagem aí se dá no sentido de articular discentes que trazem consigo diferentes linguagens e/ou expectativas em relação à dança. No momento reúnem-se pessoas que vêm das danças urbanas, das danças populares, do balé ou que, simplesmente, têm o desejo de dançar. Estes saberes são compartilhados e, a partir daí, são mediados pela professora/coordenadora, partindo de ferramentas de diferentes processos de criação oriundos das danças contemporâneas/vanguarda, tais como o Sistema Laban (LABAN, 1978) e o Contato-improvisação. O trabalho se estende para além da comunidade interna da UFF, quando o grupo começará um processo de circulação, focando na criação e socialização de trabalhos coreográficos que, de alguma forma, toquem em temáticas relevantes ao universo dos jovens e das crianças da escola. Nestas ações propõe-se que os Encontros de Dança com as comunidades escolares articulem momentos, que podem acontecer de forma consecutiva ou integrada: apreciação (apresentação de dança); participação (vivência de dança) e rodas de conversa (debates suscitados pela temática do trabalho).

REPENSANDO A PROMOÇÃO DA SAÚDE NAS ESCOLAS PÚBLICAS DO MUNICÍPIO DE NITERÓI

COORDENADOR: JONAS GURGEL

A presente ação de extensão universitária prevê, através do desenvolvimento de um projeto de extensão, unir as vertentes de ensino e pesquisa com as necessidades da comunidade extramuros da Universidade Federal Fluminense (UFF). O presente Projeto de Extensão visa democratizar o conhecimento acadêmico e a aproximação da Universidade junto à sociedade, estabelecendo mecanismos que correlacionem o saber acadêmico a outros saberes. O presente projeto tem como objetivos capacitar os professores a terem uma perspectiva holística e integrada da promoção da saúde e do papel da educação física na construção de um cidadão crítico-reflexivo, dando autonomia a repensar a atividade física em seu cotidiano. O projeto visa ainda, na segunda fase, mapear o perfil socioeconômico, nutricional, cine antropométrico e motor dos escolares de Niterói e demais municípios presentes na proposta, apontando estratégias para uma intervenção visando melhoria da qualidade de vida, além de um maior engajamento na prática de hábitos saudáveis dessa população. Promoção da saúde, saúde na escola, saúde da criança, escolas públicas municipais de Niterói, perfil motor de escolares. A presente ação de extensão universitária prevê, através do desenvolvimento de um projeto de extensão, unir as vertentes de ensino e pesquisa com as necessidades da comunidade extramuros da Universidade Federal Fluminense (UFF). O presente Projeto de Extensão visa democratizar o conhecimento acadêmico e a aproximação da Universidade junto à sociedade, estabelecendo mecanismos que correlacionem o saber acadêmico a outros saberes. Niterói pode ser palco de um processo inovador de desenvolvimento educacional, sobretudo no que se refere à Educação Física Escolar e, principalmente, se esta atuação for ao encontro das séries iniciais (Ensino Fundamental) – maioria da população de estudantes com indivíduos de idades tenras e tiver o apoio de todos os sujeitos envolvidos no processo, no ambiente escolar.